Autoimmunue Doenças em Mulheres: Quando Seu Corpo Ataques

Quando Venus Williams ficou de fora do Aberto dos EUA, no último outono, devido à síndrome de Sjogren, você pode ter pensado, o Que? Mas o seu problema é mais comum do que muitos pensam. De Sjogren pertence a um grupo de cerca de 80 doenças auto-imunes, em que o sistema imunológico dá errado e ataques saudáveis, tecidos e órgãos.

A maioria dessas doenças compartilhar alguns traços: Eles estão em ascensão, a funcionar nas famílias, são mais prevalentes em mulheres, e são notoriamente difíceis de descobrir. Os pacientes muitas vezes ver quatro ou mais médicos, mais de cinco anos antes de ser diagnosticada corretamente ou encontrar o tratamento adequado. A chave é identificar a doença antes que ele faz nenhum dano duradouro. Aqui é como um punhado de mulheres e seus médicos desvendou os mistérios de cinco condições comuns.

ESTUDO DE CASO 1
Primeiros Sintomas: Andrea Carrion, 27 anos, tinha acabado de ver um filme em Los Angeles quando ela tentou levantar—se e quase entrou em colapso. “Uma forte, ardente dor nos meus joelhos era tão ruim que eu caí de volta no meu lugar”, diz ela. Dois dias depois, a dor tinha ido embora. Mas a dor voltou, em poucos meses, e durou, e fora, durante dois anos.

Primeiro Diagnóstico: Enquanto visitar a família no Peru, durante o Natal, Andrea foi para um reumatologista, que executou alguns testes de sangue. Ele disse que ela tinha fibromialgia.

O primeiro Tratamento: O médico disse Andrea de ter calma e continuar o tratamento de sua dor com medicamentos OTC. Ela voltou para L. A., onde, seis meses depois, ela teve uma menor acidente de carro. Embora ela não estava visivelmente ferido, dentro de semanas, ela foi em antibióticos para a infecção do trato urinário, e ela desenvolveu uma erupção cutânea no seu peito e em seu rosto. O cabelo dela começou a cair, e seu conjunto dor se tornou tão ruim que ela precisava de seu namorado de ajuda para se vestir.

Segundo o Diagnóstico: Um novo reumatologista notado a borboleta em forma de erupção no rosto—uma bandeira vermelha sintoma de lúpus, uma doença que pode causar inflamação generalizada, dor, e, eventualmente, lesões no órgão. ANA exame de sangue, que procura por anticorpos específicos presentes em 97% dos doentes, ajudou a confirmar o diagnóstico.

O número estimado de 1,5 milhões de Americanos lúpus pacientes, 90 por cento são mulheres de idades de 15 a 40. “O lúpus é, talvez, a mais complexa doença lá fora, porque ela tem tantas manifestações e pode afetar qualquer parte do corpo”, diz Jill Buyon, M. D., professor de medicina na NYU School of Medicine.

Segundo Tratamento: Andrea foi colocada no dia-a-esteróides orais, a prescrição de medicação para a dor, e Plaquenil, uma droga contra a malária muitas vezes utilizado para tratar a auto-imunidade. Embora ela se sentia melhor dentro de uma semana, o descanso não durou muito. Alguns meses depois, ela começou a ficar UTIs e infecções renais, e ela desenvolveu dormência nas mãos e pés. Dores de estômago, muitas vezes, deixou dobrou de dor.

Terceiro Tratamento: Quando ela foi de 31, Andrea levado às pressas para o pronto-socorro com uma terrível dor de barriga. Suas entranhas estavam tão inchados que os médicos temiam pode ruptura, e seus pulmões estavam tão repletas de líquido que eles tinham que ser drenado através de uma agulha em sua volta. Durante nove dias, de Andrea reumatologista bombeado sua cheio de analgésicos e esteróides; ele adicionou duas imunossupressores para seus medicamentos. Logo, seus sintomas estavam sob controle.

REDUZIR O RISCO
Proibição de raios. Se você está em risco genético para o lúpus (ou já têm a doença), atente para a luz ultravioleta, um flare-up gatilho. Slash sua exposição, evitando fotocopiadoras e luzes fluorescentes tubulares, ambos emitem raios UVA.

Andrea, hoje com 35 anos, é casado e trabalha em tempo integral como um repórter. Ela é acompanhada de perto pelo seu reumatologista e ainda toma esteróides e Plaquenil diariamente. O estresse desencadeia menor flare-ups, mas ela se sente normal contrário.

ESTUDO de CASO-2ª Sintomas: Quando ela tinha 23, Fátima Cantu caiu de um de quatro rodas perto de sua Houston casa. Ela se recuperou, mas o crostas sobre seus cotovelos, permaneceu. “Foi como se eles nunca curou, mas eles não eram dolorosas ou coceira, então eu não pensar muito nisso”, diz ela. Dois anos mais tarde, porém, o esquisito erupção cutânea vermelha começou a se difundir em seus braços.

Primeiro Diagnóstico: o Seu médico diagnosticou-la com psoríase em placas, um tipo de doença genética que ocorre quando o sistema imunológico envia uma falha de sinal, fazendo com que células epidérmicas para crescer na velocidade da urdidura e se acumulam na superfície da pele. A psoríase desenvolve geralmente entre as idades de 15 e 25 anos, e afeta cerca de 3,75 milhões de mulheres Americanas.

O primeiro Tratamento: Fátima aplicada a prescrição de vitamina D loção para as áreas afetadas, duas vezes ao dia. Isso não ajuda. Dentro de três semanas, as placas coberto a maior parte do seu corpo. “Eu estava tão envergonhado que eu gostaria de vestir camisolas para o verão”, diz ela.

Segundo Tratamento: Nos próximos seis meses, um dermatologista receitou seis pomadas, que Fátima slathered em até três vezes ao dia. A condição cresceu para cobrir o seu couro cabeludo e as orelhas.

Terceiro Tratamento: Um médico diferente sugeriu o uso de um esteróide tópico creme de leite e o Metotrexato, um medicamento de quimioterapia oral usado para tratar a grave auto-imune casos. Fátima grosso placas começou a abrandar.

Quarta Tratamento: Fátima adicionado seis semanas de fototerapia. Duas vezes por semana durante 15 minutos a uma hora, seu M. D. dirigiu uma indolor feixe de ultra-forte luz UVB para sua pele. A luz intensa pode retardar o crescimento de células da pele. “Ele começou a trabalhar imediatamente”, diz Fátima, agora 27. “Antes de muito tempo, minha pele estava completamente livre.”

REDUZIR O RISCO
Manter leve. Se você tiver uma história familiar de psoríase, afastar-se do buffet de cervejas. Os pesquisadores descobriram que as mulheres que guzzled cheia de calorias da cerveja, eram duas vezes mais propensos a desenvolver novos sintomas de psoríase como aqueles que beberam luz cerveja, vinho ou licor. O glúten em regular suds pode ser um psoríase gatilho.

Agora aplicando a escola med, Fátima não precisa tomar qualquer droga, e tem quase zero de sintomas.

ESTUDO de CASO-3ª Sintomas: Ryann Fraser, 22, sempre tinha sido esgotadas. “Na hora que eu estava na escola secundária, eu tinha de tomar café como se fosse água só para passar o dia”, diz ela. O seu médico e testado para mono, quatro vezes antes de calcinação até Ryann fadiga para um estilo de vida ativo.

Primeiro Diagnóstico: Quando ela tinha 18 anos, um exame de sangue constatou que Ryann os níveis de ferro foram extremamente baixos. Ela tinha anemia grave.

O primeiro Tratamento: Ryann tomou suplementos de ferro, três vezes ao dia e alterou a sua dieta. “Eu comi o bife de cada dia para um verão inteiro”, diz ela. Seus níveis de ferro de rosa, mas não o suficiente.

Segundo o Diagnóstico: Osso cansado depois de três anos de anemia, ela estava desesperada. Ryann amigo disse-lhe que os seus níveis de energia aumentou depois que ela se foi sem glúten. “Eu decidi experimentá-lo por duas semanas, mas no segundo dia, senti-me super-humano”, diz ela. Algumas semanas mais tarde, um exame de sangue e uma indolor intestinal biópsia confirmou a sua suspeita: Ela tinha a doença celíaca, uma digestivo condição em que o glúten—uma proteína encontrada no trigo, cevada e centeio—fere o intestino delgado.

“Para as pessoas com doença, até mesmo uma migalha de glúten pode desencadear um exército de glóbulos brancos, células que atacam o intestino”, diz Alessio Fasano, M. D., diretor médico da Universidade de Maryland, do Centro para A Pesquisa. Diarreia, inchaço e cólicas abdominais geralmente seguem, embora não em todos os pacientes. Se a doença não for tratada, o intestino delgado torna-se tão danificado que não pode mais adequadamente a digerir e absorver nutrientes essenciais, o que pode levar à anemia, osteoporose e infertilidade. Mas uma vez que muitos casos são tão vagas, especialistas acreditam que uma gritante 97 por cento das pessoas com a doença não é diagnosticada. Dos cerca de 3 milhões de casos nos Estados Unidos, a maioria ocorre em mulheres.

Segundo Tratamento: Ryann axed glúten da sua dieta e é agora totalmente livre de sintomas e de trabalho como um modelo de fitness na Cidade de Nova York. Seu intestino delgado reparado em si, um processo que pode levar de algumas semanas a vários meses.

ESTUDO de CASO 4First Sintomas: Cheryl galinha de saúde teve um nosedive todo o tempo em que ela completou 20 anos. O nativo de Seattle lutou com os olhos secos, um inchaço do dedo que simplesmente não curar, constante sensação de inchaço, e mais troublingly, zero apetite. “Eu gostaria de tirar duas garfadas de comida e se sentir completa”, diz ela. Dentro de dois anos, ela caiu de 30 libras.

Primeiro Diagnóstico: Após vários testes inconclusivos, um gastroenterologista perguntei se Ele tinha um distúrbio alimentar. Ela não. Em seguida, ele suspeita de alta ansiedade.

Segundo o Diagnóstico: Um esvaziamento gástrico exame que mede quão rapidamente a comida deixa o estômago ID gostaria de gastroparesia, em que o intestino leva muito mais tempo para digerir e processar alimentos.

O primeiro Tratamento: Cheryl começou um pobre em fibras, baixa de ácido dieta. Ela cortar frutas cítricas, tomates, e grãos integrais. Seu médico também prescrito motilidade gástrica remédios para acelerar a digestão.

Segundo Tratamento: Um ano mais tarde, Cheryl ainda me sentia completo, realmente completo, o tempo todo. Totalmente estressado, ela começou a ter ataques de pânico. Seu M. D. deu-lhe antianxiety drogas para acalmar seus nervos e comece o seu apetite.

Terceiro Diagnóstico: Oito semanas se passaram, e Cheryl pego a gripe—e outra coisa inteiramente. “Eu acordei uma manhã com o que parecia ser cola quente em minhas mãos e pés”, diz ela. Basta abrir uma caixa de leite demorou monumental esforço. O seu médico internista realizados exames de sangue, raios-X e um exame físico que deu a entender que a artrite reumatóide (ar) é uma doença que faz com que o sistema imunológico a atacar conjunta forros, causando dor e rigidez.

Ao contrário de sua avó, a artrite, a RA pode atacar todo o corpo, com inchaço que é quente ao toque. Ele também influencia muito mais jovem, afetando cerca de 1,3 milhões de Americanos, com idades compreendidas entre 25 a 50 e 70% deles são mulheres. A dor pode variar de leve a incapacitante e é muitas vezes acompanhada de olhos secos (um sintoma da síndrome de sjögren), e assassino de fadiga. Estresse e infecções (como a Cheryl é a gripe) pode desencadear a doença em alguém com uma predisposição genética, bem como causar flare-ups mais tarde.

Terceiro Tratamento: Cheryl começou a tomar o Enbrel, um medicamento de prescrição que acalma um sistema imunológico hiperativo. Dentro de três meses, o comum de dor, cheia de sentimento, e a ansiedade desapareceu. “Foi como se eu apertei um botão de reset no meu corpo”, diz ela. Mas, seis anos mais tarde, sua dor nas articulações lentamente devolvidos.

Quarta Tratamento: “não É incomum para um medicamento para parar de funcionar depois de um tempo”, diz o reumatologista Eric Ruderman, M. D., professor de medicina da Northwestern University Feinberg School of Medicine.

“O corpo pode desenvolver anticorpos contra a droga, ou a doença pode mudar ao longo do tempo.” Cheryl mudou para outro imunossupressor, Remicade, que ela continua a tomar a via IV infusões uma vez a cada sete semanas.

REDUZIR O RISCO
Chutar as bundas. A pesquisa mostra claramente que os fumantes têm quase duas vezes mais probabilidade do que os não-fumantes a se desenvolver RA, se eles são geneticamente predispostos ou não. Além do mais, quando um baiacu não ficar RA, seus sintomas são piores e não respondem bem à terapia.

Exceto para a dor que ela fica em suas mãos ao abrir um frasco de vidro, de Cecília RA sintomas estão sob controle. Agora, 30, ela está ensinando aulas de dança para pagar o seu caminho através de uma pós-graduação.

ESTUDO de CASO 5First Sintomas: Pittsburgh nativo Amanda Souza, 21 anos, foi surpreendido quando ela descobriu a ponta de um dedo de tamanho careca na parte de trás de sua cabeça. Em breve, ele tinha o tamanho de um quarto.

Primeiro Diagnóstico: Um dermatologista diagnosticou a alopecia areata, ou circular careca manchas que ocorrem quando o sistema imunológico ataca equivocadamente folículos pilosos. Mais de 4,7 milhões de norte-Americanos (cerca de metade deles mulheres) têm a condição genética, que pode progredir para o total de perda de cabelo, muitas vezes por todo o corpo. Ainda que a condição é imprevisível—o cabelo pode voltar a crescer e cair novamente em ciclos, sem dor ou prurido—o mais difundido é o de perda, o que é mais difícil de tratar.

O primeiro Tratamento: Duas vezes ao dia, Amanda esfregou um tópico receita de creme para o seu couro cabeludo. Depois de um mês, ela não tinha rebrota. Na verdade, ela viu um novo careca.

Segundo Tratamento: a Cada três semanas, durante oito meses, Amanda foi dada dolorosas injeções de esteróides em seu couro cabeludo—até 40 picadas em cada ponto—ao tampo para baixo de seu mau funcionamento do sistema imunológico. Alguns cabelos cresceram, mas rapidamente caiu fora.

Terceiro Tratamento: Doente de agulhas, Amanda abandonado os esteróides e começou enxugando uma receita de 2% squaric solução de ácido para os seus pontos com um chumaço de algodão duas vezes por dia. “O ácido engana o sistema imunológico a atacar o creme de leite em vez de o folículo de cabelo”, diz Jason Reichenberg, M. D., diretor clínico de dermatologia da Universidade do Texas Southwestern Medical Center. Mas a solução queimado Amanda couro cabeludo, causando bolhas e sangramento.

Quarta Tratamento: Amanda rebaixado para a 0,02 por cento squaric a solução ácida e o cabelo voltar a crescer dentro de alguns meses. Seu novo fios são curtos e finos, e muitos de manhã ela acorda com muito cabelo sobre o travesseiro (ela trata de qualquer novo carecas com o squaric solução de ácido). Mas ela alopecia passa despercebido e ela finalmente se mudou para maiores preocupações—como planejar seu próximo casamento.

Leave a Reply